Código de Barras ou RFID, qual é o melhor?

Muitas empresas utilizam o código de barras ou RFID (do inglês “Radio Frequency Identification”), identificação por radiofrequência, que servem para fazer o reconhecimento de produtos e, assim, manter um controle sobre eles. Algumas preferem utilizar apenas o código de barras enquanto outras acreditam que o RFID apresenta mais benefícios.

Mas, qual é realmente a melhor opção? Na realidade, não há uma tecnologia superior à outra. Elas são, inclusive, complementares e cada uma possui suas vantagens e desvantagens. Então, o que existe é a melhor opção para a sua empresa.

Por isso, a seguir, vamos mostrar as vantagens e desavantagens de cada tecnologia. Assim, ficará mais fácil escolher entre o código de barras ou RFID!

Código de barras

Essa tecnologia é mais conhecida, pois ela começou a ser utilizada há muito tempo, tendo sido patenteada em 1950. Nesse modelo de identificação, cada código é a representação de uma sequência numérica.

Os leitores de códigos de barras (scanners) conseguem digitalizar as informações contidas na representação e, assim, mostrar os dados para os colaboradores da empresa.

Entre as principais vantagens do código de barras estão: a precisão, a universalidade e o baixo custo. A universalidade é importante, porque se uma empresa trabalha com código de barras ela é capaz de processar códigos de praticamente qualquer lugar do mundo.

Já o custo para trabalhar com essa tecnologia é considerado baixo, pois a instituição só precisa gastar com a tinta da impressão do código, que pode ser colocado diretamente na embalagem do produto, em papel ou em um plástico.

Porém, uma das suas desvantagens é o fato de que o código só informa o fabricante e o produto, não sendo possível colocar informações extras. Além disso, a digitalização é demorada, pois tem que ser realizada individualmente, a leitura do scanner só pode ser feita de perto e é mais fácil falsificar um código que um RFID.

RFID

O RFID faz a identificação dos códigos por ondas de radiofrequência. Além da leitura, essa tecnologia também realiza o rastreamento dos dados do produto. Outro ponto importante é que a etiqueta de RFID é apenas 1 dos 3 itens do sistema todo (os outros 2 são a antena e o processador de informações).

Entre as principais vantagens desse modelo estão: o alto nível de segurança, a capacidade de armazenar dados (como datas de validade e histórico de envios), a leitura de etiquetas, mesmo a distância e a rapidez dessa decodificação.

No entanto, uma de suas maiores desvantagens é o custo dessa tecnologia. Para que ela funcione é necessário utilizar um chip, sendo que em alguns casos é preciso ter mais de um (de leitura e gravação) e eles não podem ser lidos pela mesma máquina. Tudo isso faz com que a utilização do RFID não seja tão acessível quanto o código de barras.

Outros problemas que costumam aparecer são: dificuldade para ler etiquetas em materiais metálicos e sinais de leitores que se sobrepõem durante a leitura. Esse é um grande problema, pois a etiqueta não consegue responder mais de um leitor ao mesmo tempo.

Qual é melhor para sua empresa?

Além de comparar os prós e os contras de cada opção, o mais indicado é ter o auxílio de uma empresa especializada para descobrir qual é a melhor tecnologia para a sua instituição.

Nós, da Moby Soluções, trabalhamos com as duas opções e podemos lhe ajudar a escolher a tecnologia mais adequada para a sua empresa. Então, entre em contato conosco e descubra se o código de barras ou RFID é a melhor opção para o seu negócio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *